quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Ao mestre com carinho

Hoje é o dia da profissão mais importante que existe, na minha opinião. Médicos, farmacêuticos, administradores, lojistas... Todas essas profissões são importantes, mas nenhuma delas existiria se não fosse por uma que a base de toda a sociedade? Já parou para pensar o que seria do médico se ele não tivesse um professor que lhe ensinasse a anatomia do corpo ou o que seria do administrador se não houvesse quem lhe ensina sobre os complicados cálculos? No Japão, o professor é a única pessoa que não precisa se curvar ao Imperador, tamanha a sua importância. E hoje eu só posso homenagear os meus queridos mestres. Os que deram aula para mim desde o jardim de infância até os que me acompanham, hoje, na faculdade de História ─ licenciatura. Só posso dizer que se não fossem esses profissionais que muitas vezes chegam desmotivados na sala, mas que não se deixam abater pelo único motivo de querer fazer a diferença na vida de uma criança. Em um país onde professor leva tiro de borracha ─ e não venha dizer que não machuca ─ quando está procurando um salário digno e segurança em sala de aula, num país onde o professor é ameaçado pelo próprio aluno pelo simples fato de aplicar uma prova... Ser professor e ver que um aluno seu está se formando e você fez parte dessa história, dessa conquista, não deve haver sentimento ou sensação melhor. Por isso venho agradecer a todos os meus professores pelo que eu sou hoje em questão de dedicação aos estudos. Obrigada, professora Bia, do jardim de infância, por ter me ensinado as cores e a dividir o material escolar; obrigada professora Eliane, do pré-escolar em São José dos Campos, por despertar o fascínio pela poesia desde os 6 anos; obrigada as professoras Rute, Aline, Eunice e Sueli, que me acompanharam durante o Fundamental I, ensinando os números, o incrível mundo da ciência e dos desenhos; obrigada professora Ellen Piazzon, Valéria, Adilson, Edson, Nivaldo, Regina e Isabel, pelos incríveis anos de aprendizagem no Fundamental II, cada um com sua matéria e ensinando a importância de cada uma. Obrigada professor Demetrius, professor Edmilson, professora Margareth, Évora, Deise, Sandra, Flávio, Fernanda, Wilson e tantos outros que incentivaram tanto o vestibular no Ensino médio com puxões de orelha, explicando várias vezes a mesma coisa... Não posso esquecer das minhas queridas, e criativas, professoras da ETEC Tiquatira, Neli Mileto, Lu Barros, Yoko Mizu, Renata, Kátia Stefan, Thais Sauer, Lillian, Helen, Ligia, Neide, professor Toshio, Michelle, foram 18 meses fixando que sim, eu gosto de moda e no futuro, quem sabe, eu volte para esse ramo, as lições que ganhei com vocês, de vocês, estarão sempre marcadas. Se não fosse por todos vocês, nessa extensa lista, talvez hoje eu não estivesse dentro de uma universidade estudando para não ser mais alunas, mas sim professora e transmitir tudo o que eu aprendi e estou aprendendo para jovens que foram como eu, há cinco anos atrás ─ pra mais. Ah, e em particular, quero deixar os meus parabéns para os meus familiares que se arriscaram nessa profissão gratificante: meu irmão, Willian Alves (educação física); minha cunhada, Fabiana Vigarani (professora de informática); e minhas primas Elisangela Silva e Renata Santos, que tenho plena certeza que são ótimas professoras e queridas. Sem vocês, nenhuma profissão seria possível e não existiria chance de Brasil.
Obrigada e parabéns pelo dia de vocês! Deixo registrado que meu carinho por cada um, é o mesmo que o Harry tem pela professora Minerva McGonagall e do Sheldon pelo professor Proton, de The Big Bang Theory! Parabéns!

Se a sozinha educação não pode transformar a sociedade,
tampouco sem ela a sociedade muda. ─ Paulo Freire